sábado, 16 de outubro de 2010


?
Texto de Aluísio Cavalcante Jr.


O que restará de mim

Quando a vida

Já não existir em mim?

Quem será capaz de sentir

A minha presença por trás das palavras,

E será capaz de imaginar o sorriso

Que fazia morada em mim?


O que restará dos sonhos que habitaram em mim,

Quando já não houver mais sonhos em mim?

Para onde irá o brilho do meu olhar,

A fé das minhas palavras,

E os sons de minha voz?


Mas se apenas uma lembrança minha sobreviver em ti,

Tudo terá valido a pena.

E estarei tranqüilo como um barco

Ancorado em um cais de mares calmos.

Assim por onde caminhares

Cuida com afeto do que um dia foi minha vida

E por favor, não se esqueça de mim...

Não se esqueça...

Não se esqueça...

De mim...





____________________________________________________






A HISTÓRIA DO TEXTO






Estes dias o tema morte tem estado presente em minha vida

de modo constante.

Penso que a morte física é para quem fica uma dor intensa,

mas a morte das lembranças é para quem parte uma dor pungente.



Este texto é dedicado ao querido amigo HOD.

Um dos primeiros amigos que chegaram neste espaço virtual

para comentar os meus textos

e perceber a vida que havia neles.

Seu último comentário foi sobre o poema que escrevi

sobre a morte de meu pai.

Palavras simples de esperança na vida

e tão profundas para o entendimento da vida.

Tenho certeza amigo
HOD,

que muitos o levarão em suas lembranças.










47 comentários:

  1. Neste poema nota-se alguma ansiedade e incerteza do pós vida. O que restará de cada um de nós e por quanto tempo...???
    Isto não é só um pensamento, é tambem uma dor que se faz presente em cada dia

    ResponderExcluir
  2. Uma dor que carregamos com a perda de entes queridos, amigos, uma dor que nem o tempo se encarrega de esquecermos.

    Hod, deixou muitas saudades...

    Um gde abraço amigo.

    Bom domingo.

    ResponderExcluir
  3. Aluísio...

    Falar de Hod é algo que nos transporta para os momentos de radiante alegria que ele nos dispensava a todos, seus amigos...

    Tive a feliz oportunidade de estreitar laços de profunda amizade com ele, chegando mesmo a trocar confidências singelas e puras, o que era próprio daquela alma bonita e generosa!!

    Além disso, amigo, nós tínhamos um Projeto Educacional juntos, possuo quatro poemetos dele em minha responsabilidade, e ...pasme! Ele transcendeu ao meio-dia, e, naquela mesma noite, estávamos combinados de compor nosso próximo duplix, para o Carpe-Diem!!

    Enfim, você, com essa homenagem traz devolta doces e saudosas recordações...por isso te digo obrigada!!

    Seu poema é lindo, como é de praxe ser!!

    Um abraço grande e feliz dia do Professor, atrasado...mas constante!!

    ResponderExcluir
  4. Gosto de poema assim, simples, transparente e ao mesmo tempo tão profundo!
    Um grande abraço pra você e para o Hod que com certeza está iluminando com sua luz onde estiver!
    Beijos no coração!

    ResponderExcluir
  5. profundo e emocionante. as lembranças de quem partiu é uma forma de sentir que as pessoas que amamos não se perdem de dentro de nós. permanecem.
    abraço!

    ResponderExcluir
  6. Bom é ter amigos, partir e deixar saudades, mas quem parte deixa em nós um pedacinho do que foi. abraços de paz.


    Senhor Deus
    agradeço pelos vales
    por caminhar comigo neles
    pela fé que me dás
    pelo amor, e pela graça
    Senhor Tu sabes...
    mas eu sei
    que em Ti posso todas as coisas

    ResponderExcluir
  7. Podes estar seguro da tua certeza Aluísio, porque os amigos sempre seguirão connosco em nossas lembranças.
    Muito lindo o teu poema, bem como essa homenagem a HOD de que lamento não ter tido a alegria de conhecer.
    Abraço amigo.

    ResponderExcluir
  8. Arrepiei-me ao ler esse belíssimo poema, em singela homenagem a um amigo teu! Pena não o ter conhecido, pelos relatos, era um grande homem.

    Não, não esquece, fica em cada traço de suas linhas desenhadas... As pessoas queridas que partiram permanecem dentro de nós!

    bjos

    ResponderExcluir
  9. A morte é inexorável...
    O que fica é apenas as lembranças, essas sim nunca se apagaram...

    Emocionante o teu post amigo!
    Encantou pelas palavras saudosas...
    Estava com saudades daqui.

    Tenha uma semana de muita paz e luz!

    Bjos!
    Chris...

    ResponderExcluir
  10. Amigo teu poema é profundo, emocionante, e de uma beleza e sabedoria magistral... Não tive o prazer de conhecer a pessoa de Hod, mas através das tuas palavras até consigo sentí-lo... Aplausos meu amigo, por teu talento e sensibilidade!!! Deixo a ti um abraço e meu carinho... Bjsss

    ResponderExcluir
  11. Oi Aluisio
    Gostava tanto de interagir com o Hod , hoje mesmo falei sobre ele e agora a sua lembrança aqui , essa homenagem bonita.
    Um amigo virtual que deixou saudades em todos.
    Nao sei conviver com as partidas, demoro pra absorver .
    Perder um pai é também uma dor muito grande , imagino seu sentimento.
    Bonito poema , voce sabe conduzir os versos e me encanta porque gosto das palavras.
    abraços, bom domingo
    fique bem

    ResponderExcluir
  12. Olá, Aluisio...

    Que coisa linda este poema! Ficou docemente triste...

    "Mas se apenas uma lembrança minha sobreviver em ti,
    Tudo terá valido a pena."

    Sempre vale a pena se algo de bom fica, não é?
    Beijos, querido...

    ResponderExcluir
  13. Lindo poema.
    A morte faz parte da vida, o triste é ter que absorver e viver estes momentos.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  14. O teu brilho, o retrato de tua alma está dentro de ti, o que ficará marcado no coração das pessoas que te conheceram, que se embrigaram nos teus versos, pelo encanto que gera de ti.
    São as marcas que ficam no coração, bagagem esta que fica por toda uma eternidade.
    Meu amigo sem você, muitos ainda nada seriam...

    Saudades daqui, saudades de tua presença amiga.
    Os versos de minha penúltima postagem, também são destinados a você que faz parte desta gloriosa travessia. Dia 20 est´aí, despontando como todos os dias, realçando a lembrança da poesia, que sem poetas não seria...

    Um abraço e uma feliz semana

    Bjs

    Livinha

    ResponderExcluir
  15. Boa noite amigo! Quem parte deixa em nós, principalmente o que deixou nos nossos corações. Tenho um tio que na minha infância foi tão importante para mim que todos os domingos durante a missa, naquela parte que fala dos falecidos falo bem baixinho o nome dele, Juarez, e de todos meus avôs, avós, tios, pai e pessoas queridas que já se foram.
    CARLA FERNANDA

    ResponderExcluir
  16. Aluísio,

    A morte é saudade. Quando as pessoas que amamos morrem, elas renascem dentro de nós com intensa luz, desabrochando belas lembranças que o tempo não leva.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Para morrer tem de estar viva, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  18. Lindíssimo texto e homenagem ao nosso querido HOD que voa em outros céus...Que bom te ver noivamente!abraços,linda semana,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  19. Lindo teu texto.
    Hod era especial e certamente ficará para sempre em nossa mesnte e coração.
    Sinto por teu papai.
    Bjos achocoaltados

    ResponderExcluir
  20. Meu amigo Aluísio, que mesmo distante...tornou-se precioso em minha vida..

    Sabe, às vezes me ponho a pensar qual o sentido de uma vida que mais parece um ciclo que possui começo, meio e fim..

    E percebo que o sentido da vida não está inserido na vida em si, mas sim na maneira em que vivemos..

    Se escolhemos viver a vida encontraremos um sentido diferente daqueles que escolhem apenas ver a vida...

    Quando perdemos alguém muito importante para nós, é como se tivessem nos arrancado uma parte de nós...ficamos estáveis, sem reação..sem sentido...

    Mas vejo, que a vida é algo mais que isto..é algo além de só sofrer..de só esperar..de só chorar...

    A vida é algo que veio para nos ensinar a amar..e conviver...a receber..a ganhar..a dar...mas também perder...

    Ame quem puder amar..elogie quem puder elogiar..chore pela perda de alguém..não tenha medo de mostrar seu medo, pois somos mais feitos de afetividade para sermos humanos e não mais feitos de razão, para sermos tão insensíveis..

    Viva a vida!! a morte é algo além da vida...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  21. Aluisio!

    Faço-me,sempre,estas perguntas!!!

    Uma certeza tenho:enquanto vivermos por um instante na lembrança de alguém estaremos vivos!!

    Seu poema é liiiindo para se "viver"!!!

    Meu beijo e minha admiração!

    Apesar de tratar da morte o fez com beleza sem igual!

    Sonia Regina.

    ResponderExcluir
  22. Querido amigo
    Já tinha estranhado a sua ausência...
    Espero que tenha vindo para ficar, A sua presença é indispensável.

    Não tive a felicidade de conhecer o Hod a não ser depois do seu desaparecimento, por tantas homenagens que vi em tantos blogs.
    Esta é mais uma, na forma de um belíssimo poema.
    Enquanto perdurar a lembrança... ninguém morre.
    Há, pois, que conservar viva a recordação dos nossos entes queridos que se encontram já numa outra dimensão.

    Até sempre. Beijinhos

    ResponderExcluir
  23. Amigo,

    Passei para te visitar e deixar gravado aqui, meu desejo de que voltes a sorrir, após esta tristeza da perda . Ela é sempres marcante, quer seja de amigo, familiares e amores.Lembra-te que tudo na vida é passageiro ,e aqui, estamos apenas viajando no trem da vida, cada um com seu dia de desembarque.Por esta razão,devemos viver cada momento, com a emoção de ser o único. Beijo grande.

    ResponderExcluir
  24. Bom dia meu grande amigo.
    Estava lendo a sua postagem.
    Hod também era meu contato e um grande amigo nos visitávamos muito,senti por demais a perda embora já estivesse bem ausente.
    Nunca vou conseguir entender essa partida,uma dor inigualável e q nos deixa orfãos das pessoas q amamos.
    Amei seu poema,merecido,com honras e circunstâncias.
    Obrigado pela sua visita.
    Eu demorei pq onde trabalho só posso aceitar os comentários pq estes chegam por imal,outros programas são bloqueados. Tenho chegado em casa muito tarde e nem sempre encontro disponibilidade para entrar,levanto muito cedo.
    Um beijo poeta e um lindo dia.
    Volte sempre ok.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  25. Aluisio, meu querido, essas questões estão sempre rondando nossos pensamentos...Por enquanto, as coisas parecem tão longe, além da ponta dos dedos, além do sigilo...Belíssima homenagem a um grande poeta e ser humano. Hod será sempre inesquecível. Bjs.

    ResponderExcluir
  26. Enquanto lembrarmos das pessoas queridas, elas jamais morrerão.

    ResponderExcluir
  27. Olá Aluisio.
    Obrigado pela visita.
    Tenha uma ótimo fim de semana.
    Abração

    ResponderExcluir
  28. retribuindo a tua visita...
    volte, seja bem vindo...
    "ninguém morre enquanto permanece vivo no coração de alguém"...
    bjo bom fim de semana

    ResponderExcluir
  29. Penso que para sermos lembrados é preciso enquanto vivermos praticarmos o bem, e deixar um bom legado.
    Lindo poema, beijinho amigo*

    ResponderExcluir
  30. COMPREENDO PERFEITAMENTE AS TUAS QUESTÕES...DEPOIS DE PARTIR QUEM SE LEMBRARÁ DE NÓS? PARA ONDE IREMOS? QUE ESPÉCIE DE VIDA TEREMOS? SERÁ QUE VAMOS TER MEMÓRIAS DESTA VIDA? E O QUE SIGNIFICA IR E NÃO VOLTAR? COMO SERÁ?TEREI MEDO? SABEREI SEGUIR O CAMINHO? HAVERÁ CAMINHO?....

    ESPÍRITO POSITIVO

    ABRAÇO PARA TI

    ResponderExcluir
  31. Meu querido amigo...que coisa...hoje à tarde, tomando um delicioso chá com minhas duas irmãs, que também tem blogs, estavamos à falar do Hod....e venho aqui em seu blog e vejo uma homenagm à ele...
    Sabe...nós dois fomos amigos além deste mundo virtual....aqui nos conhecemos, mas chegamos a ultrapassar as telas de nossos computadores....sem dúvida nehuma um ser de muita LUZ, e está , como esta linda gaivota, com certeza lé em cima à nos espreitar aqui embaixo...que Deus o tenha em PAZ...

    um beijo em seu coração!

    Um outro beijo imenso em você, querido HOD!!!


    Biazinha

    ResponderExcluir
  32. Olá, Aluisio...

    O tema morte sempre nos assombra, principalmente quando se trata de uma pessoa querida... Mas saiba que os poetas deixam as suas marcas nos versos e ficam eternos.

    E você, ainda mais, devido ao seu trabalho que nem sei se posso chamar de trabalho, porque é prazer!

    Sabe, não sei o que é mais triste, se é:

    "Ver a vida já não existindo em mim, mesmo ainda com o coração pulsando...

    Que não sintam a minha presença por trás das palavras...

    Que o sorriso já não enfeite o meu rosto, o brilho dos meus olhos se apague e que minha voz fique muda..." Mas tudo isso ainda em vida...

    Às vezes, é assim que eu me sinto, somente os versos podem me dar oxigênio e forçar o meu coração bater.

    Beijos
    Chris

    ResponderExcluir
  33. Olá Aluísio!
    Também já tive algumas perdas que muito me marcaram, como os meus pais, mas as lembranças boas nunca saem das nossas mentes e corações.
    Meu desejo é que Deus esteja te abençoando a cada dia e fortalecendo o teu coração.
    Abraços e uma semana de paz.

    ResponderExcluir
  34. Amigo,
    Sublime poema de homenagem a seu amigo Hod.
    Deus chama a si os seus anjos e quando partem deixam uma enorme saudade nos nossos corações!
    Deles ficam bem gravados em nós a marca, a magia, a alegria, o amor com que nos foram ajudando a crescer!
    Um beijinho e muita força.

    ResponderExcluir
  35. Querido,

    Este blog me deixa muito emocionada porém, feliz. Nos textos ouví palavras que gostaria, sentí o forte sentimento de que vale a pena, tendo recentemente perdido minha mãe, me sentí afagada.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  36. Meu querido amigo

    Passando para deixar um beijinho com carinho.

    Sonhadora

    ResponderExcluir
  37. SEMPRE belos textos!
    Passando para uma visitinha, faz tempo que não tomamos um café... rsrs


    "Não é a ausência de tempestades que nos distingue e sim quem descobrimos na tempestade:um Cristo imperturbado."
    Max Lucado

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  38. Forte abraço cheio de muita ternura, pelo sentimento que coloca em toda a sua escrita.
    Mer

    ResponderExcluir
  39. Querido amigo Aluísio - também tão importante para mim -,

    o vento só leva as palavras sem sentido. As de um poema - todo sentimento -, e de comentários, que poemas, também os são; jamais serão esquecidos. Pode ter certeza.

    Abraço imenso.

    ResponderExcluir
  40. Mais uma vez, amigo, meu abraço. Nestas horas, não resta muito a dizer!

    ResponderExcluir
  41. Lindo. Simples assim.

    Te sigo...

    http://ameninaqueroubavaasimesma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  42. lamentamos todos..foi dificil e ainda o é...lindo poema!

    ResponderExcluir
  43. Caro amigo!
    Hod virou estrela,pois Halley era seu nome,e como cometa jamais será esquecido. Tínhamos feito um blog,um projeto que felizmente concluimos em 31/08/10,ele ficará imortalizado em um livro de antologia chamado Fagulhas Poéticas que será lançado em 2011.Quanto ao blog.Será inaugurado agora em novembro,onde será administrado por mais dois amigos que havíamos escolhido,e assim será feito sua vontade.
    Obrigada pela homenagem,amigos são jóias eternas.
    Boas energias
    Mari

    ResponderExcluir
  44. Amigo Aluisio,

    de fato a morte é a única certeza que temos nesta vida. E viver o instante amando e respeitando a vida é o que de fato nos eterniza,

    beijinhos no coração

    Gisele

    ResponderExcluir
  45. certa vez li num livro um pai que explicava a sua filha de 7 anos que ela iria morrer então ele lhe dizia:
    - Minha filha você vai partir vai viver no céu, mas é só o corpo de vai morrer, é assim como uma luva que é o corpo e a mão que é a alma e a verdadeira vida, quando a roupa fica velha ou estragada deitamos fora assim é com o nosso corpo,a mão essa não morre nunca pois é o que de verdadeiramente somos.

    achei muito bonito esta forma de falar da morte e acredito que assim seja, por isso quando vimos a este mundo se soubermos plantar a semente do amor vamos viver sempre no coração de quem nos ama.
    beijinhos

    ResponderExcluir
  46. XI
    Vê formaram-se sobre todas as águas
    Todas as nuvens.
    Os ventos virão de todos os nortes.
    Os dilúvios cairão sobre os mundos.
    Tu não morrerás.
    Não há nuvens que te escureçam.
    Não há ventos que te desfaçam.
    Não há águas que te afoguem.
    Tu és a própria nuvem.
    O próprio vento.
    A própria chuva sem fim...

    Cânticos Cecília Meireles

    Amigo, suas palavras acariciam a nossa alma e estarão sempre em nossa memória e em nosso coração.

    ResponderExcluir