sábado, 9 de janeiro de 2010

QUANTO DE MIM EXISTIRÁ EM TI?
Texto de Aluísio Cavalcante Jr.


Estás tão profundamente em mim

Que já não me recordo

Como era minha vida antes da tua chegada,

E de como será a minha vida

Após a tua partida.

Entre a certeza e a dúvida

Fico a imaginar

O que represento em tua vida.

Se te perguntasse

A resposta poderia soar artificial.

Como não te pergunto,

Tento entender o que diz o teu silêncio.

Assim sigo a viver a nossa história,

Sabendo que há de ti muito em minha vida,

E a pensar no quanto de mim há de existir em ti.





_________________________________________





A HISTÓRIA DO TEXTO






Às vezes ficamos a imaginar

como seria bom saber a intensidade do amor de alguém

em relação a nós.

Ante a esta impossibilidade resta sentir este amor

e dar a ele as nossas respostas,

verdadeiras ou não.











57 comentários:

  1. Hoje estou agradecendo de um por um por eu ter alcançado mais de 100.000 visitas, isso não seria possível sem vc, meu muito obrigada.

    Fim de semana de muitas bençãos.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  2. lINDO POEMA E MUITO LEGAL SABER O POR QUÊ DELA...lINDO! ABRAÇOS,CHICA

    ResponderExcluir
  3. Amigo se conseguisse mos saber a intensidade do amor de alguém talvez não sofresse mos tanto...
    Beijo d'anjo

    ResponderExcluir
  4. Às vezes é até bom não medir o amor. Alguns gostam intensamente, demonstram de todas as formas, são românticos exagerados... Perto desses, os amantes tímidos, que não se expressam muito, e não dizem tanto "eu te amo", vão parecer gostar menos. O interessante é descobrir a forma de amar que cada um possui e respeitá-la. =)

    Lindo o seu poema, adorei!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Meu querido
    Às vezes, é melhor nem perguntar, podemos não gostar da resposta.
    adorei o poema.

    Beijinhos

    sonhadora

    ResponderExcluir
  6. Prezado Aluísio,

    Há uma forma exata e infalível de se medir a intensidade do amor. Basta sentí-lo. O coração não se engana.

    Beijos,
    Inês

    ResponderExcluir
  7. Não sei se essa "impossibilidade" é tão impossível assim, porque acredito que, mais que nas palavras, os sentimentos são exprimidos nas ações, que são bem mais significativas. (:

    ResponderExcluir
  8. Muito lindo, mais legal é deixar fluir sem muitas indagações.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  9. Aluísio,
    Olá, obrigada pelas lindas palavras deixadas no meu blog. Que todos nós tenhamos um 2010 muito abençoado!
    Sobre o belo presente, o texto acima que vc nos deu a chance de ler, eu digo: o amor é lindo p/ quem sabe vive-lo na sua verdadeira essência, dar um pouco de si é receber o outro com intensidade, com profunidade, a tal ponto que eu esqueço de mim p/ lembrar de ti. Ora sou vc ora sou dentro do mesmo coração ♥.
    Bjs no ♥ onde fica as melhores coisas da vida (a própria vida habita dentro de ti ♥, sem vc nada se torna real).
    Jú (*_*)

    ResponderExcluir
  10. Muito sentido...muito real...muito presente...o amor tem que se dar sempre, é a unica coisa de valor que ainda temos...
    Kiss Kiss

    ResponderExcluir
  11. Agradeço e retribuo o carinho.
    Lindo texto.
    Parabéns.
    Sandra

    ResponderExcluir
  12. O amor, não está nas palavras puramente ditas, mas nas expressões com que se mostram...

    Meu abraço e uma linda semana pra ti
    meu amigo..

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Belíssimo!!!

    Beijinho de luz!



    *-*

    ResponderExcluir
  14. mui lindo amado amigo,creio que poema esse aos braços de Morfeu levará ,te abraço e agradeço a beleza de palavras suas!

    viva la vida!

    ResponderExcluir
  15. O amor a gente não consegue medir e sim sentir.
    muito amor para ti neste ano de 2010.

    ResponderExcluir
  16. UMA PERGUNTA QUE MÓI POR DENTRO...SABER SE SOMOS VERDADEIRAMENTE AMADOS...SE AQUELA OU AQUELE QUE ESTÁ DO NOSSO LADO NÃO É UM ESTRANHO(A) QUE MAL CONHECEMOS?! PENSO QUE ISSO SABEREMOS PELA VIVÊNCIA DIÁRIA...OU TALVEZ NÃO QUEIRAMOS SABER...

    UM CARINHO AMIGO

    ResponderExcluir
  17. Belíssimo!
    E curativo...
    Pois é no encontro que curamos nossas almas.
    Sublimes abraços

    ResponderExcluir
  18. Verdade, a gente fica querendo medir o amor. Com filhos tbm é assim. Lembro que meus filhos sempre perguntavam: mãe, de que tamanho vc gosta de mim...

    Que coisa, nós, descrentes, precisando dessas medidas. Mas fazer o quê, né, somos humanos afinal!

    ResponderExcluir
  19. Aluisio, preciso imensamente deste poema, pois vivo e respiro todas as suas palavras. Sempre querendo saber se sou amada como amo.Acho que é uma dúvida que nos cerca sempre, pois não conseguimos saber a dimensão do amor do outro. Bjs

    ResponderExcluir
  20. "Tento entender o que diz o teu silêncio."

    O silêncio maior parte das vezes é mais sincero que as próprias palavras...porque será?!
    As pessoas não nascem com a qualidade de ser sinceras mas é uma escolha que fazemos na vida. Certo? Poucas pessoas o fazem.

    Texto lindo, como sempre :)

    Beijinho*

    ResponderExcluir
  21. Por isso o "dar amor" tem que ser gratuito. É o que se sente, o que há de bom e transborda.

    E que seja o retorno, no mínimo, proporcional...

    Abraços, Aluísio!

    ResponderExcluir
  22. Agradecendo sua visita .


    Sabendo que há de ti muito em minha vida,

    E a pensar no quanto de mim há de existir em ti.

    Linda postagem......Nada mais a comentar.

    Forte abraço.......M@ria

    ResponderExcluir
  23. Saber amar é lindo saber poetar é divino!

    Ana Marly de Oliveira Jacobino

    ResponderExcluir
  24. lindo lindo lindo!!
    vou postar em meu blog viu???
    assim q tiver um tempinho.

    essa semana to sem tempo, mas obrigada pela presença por lá...

    me passa teu email.

    ResponderExcluir
  25. Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba.
    Não ame por admiração,
    pois um dia você se decepciona.
    Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação.
    Madre Teresa de Calcutá

    Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
    Abraços

    ResponderExcluir
  26. Alôha nobre amigo Aluísio,

    Primeiro agradecer sua visita e tão nobre sentimento.

    O Poema incita transpor os muros da razão. Nos itinerários que a vida toma sempre presente está o desejo de medir o sentimento do outro..nestes casos a relação deixa de ser simbiótica e passa para uma relação contábil. Onde a cada ciclo existe a necessidade de se fechar o balanço em )XO ou 2/2.. Crédito / Débito. Hábitos agudos passam para fase crônica e como diz a canção; "... pai afasta de mim esse cálice de vinho tinto de sangue...!!

    Forte abraço amigo,

    ResponderExcluir
  27. Lindo. É sentir, viver. Vida é amor e amar é viver.
    Somos porque fazemos. Poeta maravilhoso, que faz. Os que fazem ficam, os outros passam.
    Obrigada por esta linda partilha, amigo.
    E pela visita tão oportuna.
    Beijos
    Boa semana,
    Renata

    ResponderExcluir
  28. perguntas assim me faço todos os dias...
    dessa dúvida sou vítima.
    querer saber quanto de nós existe no outro, se é que existe ou não.
    sonhar pelos dois, idealizando a reciprocidade!

    lindo, como sempre!
    ^^

    beijos

    ResponderExcluir
  29. A pergunta feita realmente nos faz pensar. Como será a intensidade do amor do outro com relação a nós?
    Mas será que isso mudaria o nosso sentimento se realmente for verdadeiro?
    Temos que amar se só formos amados?
    Acredito que devemos doar nosso amor sem querer nada em troca, doar simplesmente por querer o bem, por querer fazer o bem e fazer feliz o outro.
    Se caso recebermos amor em troca, sinal que estamos fazendo certo.
    Se caso a pessoa nos deixar, é por que não era para ser assim....
    E tudo tem um motivo. Nada é ao acaso!
    Agradeço por cada decepção que tive em minha vida! Mas não me arrependo de nada. Faria tudo novamente. Mesmo sabendo que não daria certo!

    Um grande abraço do teu amigo!

    ResponderExcluir
  30. Oi, meu querido!!!

    Lindo poema, excelente questionamento...

    Mas, sabe? Assim como o nosso amigo Hod, eu não desejo saber 'quanto' (pois eu estaria, assim, contabilizando o amor...) desejo sim, saber 'se' eu existo nele...

    São formas de pensar. Modos de vida, apenas.
    Parabéns, vc é fera.

    Teu outro poema está nos meus botões, amado.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  31. Medir sentimentos é sempre um risco, Aluísio. Mas tudo cabe no poema.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  32. É uma honra receber seus comentários no nosso modesto "retirito".
    Poema lindo este que passou ...
    É bom sabermo-nos amados.
    Perguntar, para quê?
    Desejo que seja sempre muito amado.
    Forte abraço
    Mer

    ResponderExcluir
  33. Ah!!! Que lindo poema!!!
    Passando aqui para lhe desejar um ótimo final de semana, agradecer sua presença no Arca e deixar-lhe o meu carinho. Beijos e fique com Deus.

    ResponderExcluir
  34. Lindo poema! E perfeita sua colocação. Sentimento é algo que não tem como sabermos a não ser sentindo...
    Bjos na alma!

    ResponderExcluir
  35. Tudo tão bonito por aqui.
    Gostei.
    Voltarei.
    Parabéns, professor.

    Admiração do
    Roberto.

    ResponderExcluir
  36. Parabéns pelo texto!
    Uma coisa é certa...Não sabemos do outro, não há garantias...

    Sempre é um prazer tê-lo no Vórtice.
    Obrigada por sua presença.
    Beijo

    ResponderExcluir
  37. Nobre Aluisio,
    Venho agradecer a sua sempre bem vinda visita em meus blogs, por deixar sempre uma mensagem amiga; trago um convite para pegares um presentinho no compreendereevoluir, pois você merece! Aproveito para desejar um belo fim de semana e deixar o meu carinho.
    Beijos

    ResponderExcluir
  38. Aluísio

    A gente sempre querendo buscar no outro as certezas de tudo, quando a certeza de tudo está é dentro de nós!

    Linda é a tua escrita!


    Obrigada pelas palavras carinhosas que deixaste no meu cantinho!
    Bjão, amigo!

    ResponderExcluir
  39. Que lindo o seu blog, e seu texto maravilhoso, tbm sou professora, adoro poesias, adoro histórias principalmente infantis, aquelas que nos faz sonhar e voar pro mundo mais humano e justo, estarei sempre aqui neste cantinho que ilumindado, abraços poeta, paz e bem...

    ResponderExcluir
  40. Menino que lugar lindo, é mesmo um poeta...amei principalmente esta parte...
    "Tento entender o que diz o teu silêncio.
    Assim sigo a viver a nossa história,
    Sabendo que há de ti muito em minha vida,
    E a pensar no quanto de mim há de existir em ti."

    Lindo isso e muito forte!
    Abraço! Fim de semana abençoado pra você!

    ResponderExcluir
  41. Gostei do seu poema e da forma de pensar o sentimento, gostei da história que explica ele.

    Uma vez escrevi algo que dizia, me procura dentro de ti, se não me achar, avisa.

    Era essa questão se o outro gosta ou não da gente.

    abraço

    ResponderExcluir
  42. hola Aluisio,
    gracias por pasar por mi blog, porque si no lo hubieras hecho, entonces no te hubiera conocido.
    Gracias por darme esa opotunidad de conocerte.. Me quedo contigo, si?
    Un saludo cordial. Campanita

    ResponderExcluir
  43. Adorei o que escreveu no meu blog, aliás, adoro sempre que passa por lá com suas palavras sábias e acolhedoras!!!

    Um beijo no coração e ótimo domingo!!!

    ResponderExcluir
  44. Olá amigo

    É com imenso carinho que trago ao seu cantinho o mérito “Blog de Ouro”!
    Passe no Braille da alma e retire o seu mimo querido.

    Ótimo domingo para ti.

    Bjuxxx e xerooo

    ResponderExcluir
  45. Não vejo necessidade em calcular a intensidade do amor de alguém. Pra mim, o importante mesmo é sentir essa intensidade. As ações é que revelam a intensidade do amor de um ser para outro ser (se é que ele – o amor - pode ser medido).

    Amei o que escreveu no meu blog (http://projetoaprendendosempre.blogspot.com). Passe e escreva sempre que quiser e puder.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  46. há que se ter o tempo de perceber o que nos acerca. há o tempo da chegada e o da partida. por vezes, na mesma estação, na mesma gare, que nos viu rir e chorar.
    meu carinho,
    anderson fabiano

    ResponderExcluir
  47. Um poema que colhe de nossos próprios corações as palavras...
    Belíssimo!
    Grande abraço a ti!

    ResponderExcluir
  48. Perfeito... palavras que penetram na alma, lindo tudo aqui, parabéns...

    ResponderExcluir
  49. Aluisio, não tive como não voltar a teu blog depois do que vc escreveu. Fiquei muito emocionda que vc tenha sentido forte as minhas dúvidas, dores e ilusões. grande beijo

    ResponderExcluir
  50. Nossa aluisio esse post seu diz tudo. Nos leva a pensar como nos entregamos a alguem como abrimos mao de tantas coisas na busca de nos identificarmos cada vez mais e de repente nos modificamos mas sem forçar nada e vemos que a outra pessoa ja faz tao parte das nossas vidas que vemos tanto dela em nós quanto tanto de nós nelas =]




    bjuu
    fica com DEUS =]

    ResponderExcluir
  51. Poeta amado nosso,aqui retorno,para te abraçar,e em ombros ossos,chorarmos!

    todo afeto !

    Viva Vida! snif!

    ResponderExcluir
  52. Poesia de um amor intenso e apaixonado!Sempre perfeito tudo que escreve!Abraços,

    ResponderExcluir
  53. Olá, Aluisio!

    Muito obrigada pela visitae pelo convite para vir conhecer teu espaço!

    Do pouco que li aqui, já gostei demais!
    Tua escrita é afiada, e teus sentimentos também!

    Linda esta reflexão em forma de poema! Para saber a resposta, só um bom "olhos nos olhos" e muita sensibilidade!

    Gostei muito! Parabéns!

    Neli

    ResponderExcluir
  54. Olá Aluisio

    vim retribuir e agradecer a tua visita.
    Gostei do teu espaço e muito particularmente deste teu poema. É lindo!
    Aprendi que o amor tem que valer por si mesmo e cada um dá de si o que tem. Sempre achava e erradamente que não era correspondida na mesma medida, mas como medir o amor? Somos todos tão diferentes...
    Um beijo

    ResponderExcluir
  55. Querido Aluísio,
    Muitas das pessoas que amam tem essa dúvida de serem correspondidos ou não. Muitas vezes, acabamos deixando esse amor de lado, para amar quem realmente sabemos que nos ama. E esse amor, que deixamos de lado, realmente nos ama?
    Beijos, Kariny e Lenita 2º B

    ResponderExcluir