sexta-feira, 21 de junho de 2013

.


ENTRE SINFONIAS E SILÊNCIOS

Texto de Aluísio Cavalcante Jr.



Há dias que ao olhar-me,

Percebo-me como oceano,

E para onde olho sempre vejo

Muitos barcos a navegar em mim.




Mas há dias que ao olhar-me,

Percebo-me como barco,

E para onde olho nunca vejo

Oceanos onde eu possa navegar.



Assim vou vivendo os meus dias.

Nos dias de oceano, sou sinfonia.

Nos dias de barco, sou silêncio.

E me assusta ver que com o passar do tempo,

Cada vez mais existem dias de silêncio

Habitando em mim.






______________________________________________







A HISTÓRIA DO TEXTO




O tempo conduz muitas vidas à solidão.

Quem dera que não fosse assim...




 


49 comentários:

  1. Sim, quem dera que assim não fosse, Aluisio.
    Beijos e bom final de semana.

    Sónia

    ResponderExcluir
  2. Olá Aluisio,

    Puxa vida,
    tuas palavras se enquadram em mim,
    do mesmo jeito e forma,
    sempre oscilando entre a sintonia
    e o silêncio e dessa forma acabo
    sempre fora do eixo, sem harmonia,
    porque hora sou o barco na paragem do tempo,
    horas outras um oceano, espraiando na areia,
    indo e sem certezas, voltando...

    Que Deus te cubra de novos horizontes,
    te inspirando paz pelos dias a alcançar
    o mais distante...

    Beijos

    Livinha

    ResponderExcluir
  3. O olhar e a sua profundidade.
    É bom que aprendamos a olharmo-nos e a ver o mar que há em nós.
    A beleza do olhar interior é capaz de transpor os oceanos do amor e fazer o equilíbrio dos barcos pessoas nessa travessia.

    ResponderExcluir
  4. Lindo modo de olhar a vida, como oceano e como barco! Adorei! abraços,chica

    ResponderExcluir
  5. oi Aluisio,

    dentro de nós habita um oceano de águas claras e límpidas,
    e adoro parar meu olhar e ficar observando o vai e vem da marola...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Bom dia! Teu poema é doce, um pouco melancólico, mas olha, está lindo! Um dia barco, no outro, oceano... aproveitando o vento!

    ResponderExcluir
  7. Olá Aluísio,
    É amigo, por vezes tenho estado assim. Poema que tem muito de mim.
    Deixo um grande beijo em seu coração, e desejo de um ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  8. Olá amigo Aluísio, todos nós em algum momento das nossas vidas já sentimos a solidão que o seu poema de uma forma tão bela e terna reflecte. Que muita luz brilhe no oceano da sua vida. Um beijinho e bom fim-de-semana. Ailime

    ResponderExcluir
  9. Sinto assim, bem assim...
    E tenho sido ultimamente barco que vai à deriva, cada vez mais afastado de qualquer sombra do oceano que outrora tanto fez parte de mim...
    Belissimo poema.

    Beijos meus.

    Flávia

    ResponderExcluir
  10. Caro Aluísio, me aproximo destes trechos e tenho algo a 'refletir com'.

    Certa vez, num teste de teatro,
    meu avaliador pedia que sentisse
    as sinfonias que seriam
    reproduzidas e dançasse.

    Dentre oito, a sexta foi o silêncio.
    Esclareceu ele ao final: "o silêncio é música,
    pois não deixa de fazer vibrar".
    O barco tem suas sinfonias,
    até porque tem suas estórias,
    sua carga de madeira-de-algum-lugar
    sua energia de poder-andar-sobre-águas.

    O erro e a incerteza humanos são um bom barco, silencioso, mas que ama a sinfonia dos oceanos. Estamos sempre nos oceanos.
    Grande abraço!
    Descaradamasio.

    ResponderExcluir
  11. Achei triste. Me tocou. Me emocionou.
    Achei bonito esta forma de falar da imensidão do ser, do ser e estar no mundo.
    Que os dias de sinfonia, sejam mais, e que as sinfonias sejam cada vez mais bonitas e afinadas.
    abraço

    ResponderExcluir
  12. Querido amigo Aluísio !
    Teu texto é a expressão real de nossos sentires .
    Desnecessário se faz,falar sobre a beleza dele .
    Em cada situação que possamos estar nesta
    imensidão das águas,há de se olhar sempre o
    horizonte e sonhar .Grande beijo e Boa Semana !

    ResponderExcluir
  13. Belo poema que retrata os nossos dias , dias melhores outros nem tanto. Que teus dias sejam de paz e luz e que esta luz ilumine os oceanos a tua volta. beijo

    ResponderExcluir
  14. Um pouco triste, mas realidade de vida nossa, né meu querido?! Fica bem.
    Beijuuss

    ResponderExcluir
  15. mas por vezes a solidão pode ser um refugio, que todos por vezes precisamos.
    embora nostálgico eu gostei muito deste poema.
    uma boa semana.
    um beijo

    :)

    ResponderExcluir
  16. Uma poesia que traduz diversos estados de alma.
    Ainda bem que os nossos dias não são todos
    iguais.
    bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  17. Oi, querido amigo e colega!

    Há dias em que nos sentimos assim, sem ter explicação para o facto, na verdade.

    Deixe se ir na corrente, e há de chegar a porto seguro, mesmo com alguns silêncios, que, por vezes, até são necessários.

    Resto de boa semana.

    Beijos da Luz.

    PS: meu mais recente post está em meu blog: "Luzes e Luares". Espero você. Obrigada!

    ResponderExcluir
  18. Senti teu perfume em minha Ilha Aluisio, segui o aroma e aqui estou, maravilhada com os escritos... Abraços

    ResponderExcluir
  19. Olá amigo, muito obrigado pela visita, bonita poesia, o tempo é um senhor implacável que assusta! Abraçossss

    ResponderExcluir
  20. Que bela poesia,Aluisio!Acho que todos nós temos nossos dias de barco...bjs,

    ResponderExcluir
  21. O silêncio não precisa ser triste, pode ser escolha, pode ser encontro :)

    Abraço!

    ResponderExcluir
  22. O silêncio não precisa ser triste, pode ser escolha, pode ser encontro :)

    Abraço!

    ResponderExcluir
  23. Oi Aluísio!Lindos versos!Mas não vejo o silêncio como algo ruim,poderia ser uma maneira de escutar a nós mesmos,se entender,pensar...

    ResponderExcluir
  24. Olá amigo Aluísio. E assim é a vida... Bjs.

    ResponderExcluir
  25. Hola de nuevo, preciosos versos que nos hablan de una mirada en la soledad, que a veces es necesaria pàra meditar en profundidad.

    Todos o casi todos: vivimos en el océano de la vida y del tiempo, entre sinfonías lágrimas y también sielencios, que residen en la vida de cada ser humano.

    Gracias Poeta. Por compartir tus deliciosas letras.

    Te dejo mi gratitud y mi estima siempre.
    Un abrazo con mis mejores deseos de felicidad.

    ResponderExcluir
  26. Um poema que tocou o fundo da alma...

    Abçs

    ResponderExcluir
  27. Agradecendo pela visita tão harmoniosa.
    Abraço fraterno
    Nicinha

    ResponderExcluir
  28. Olá!
    Precisamos de silêncio para ampliar a consciência
    poder agir,poder pensar...
    Grata pela visita!
    Parabéns pelo conteúdo dos blogs.
    Abraços \o/

    ResponderExcluir
  29. Que lindo e profundo teu poema, o silêncio em nós é algo sublime, pois quando nos entregamos á ele passamos a nos conhecer e a nos sentir mais profundamente, é o verdadeiro contato com nosso "eu" interior, nossa essência!
    Uma ótima noite pra ti, abraços!

    ResponderExcluir
  30. Amigo querido; entendo demais desses dias, porque também sou assim. Acho que todo poeta vive no limite das emoções. Cada momento tem muita intensidade.
    Lindo poema!
    Bom final de semana! Beijos

    ResponderExcluir
  31. Pura verdade... singela sutileza no sentir...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  32. Oi meu amigo querido...lindo seu poema,
    foi bem assim os meus últimos dias,percebia-me como barco e então o silêncio habitava em mim,mas neste momento sou oceano..sinfonia e que continue assim,e saiba que você colabora muito fazendo com que minha vida seja sinfonia,e foi assim hoje quando entrei no meu blog e vi seu poema,obrigado por estar sempre por perto,fazendo com que meus dias se tornem tão lindos...Um maravilhoso fim de semana para você meu grande amigo...


    ResponderExcluir
  33. Oioi, olha eu aqui :D
    Vim conhecer teus blog´s e já amei!
    Adorei este poema... diz tudo sobre a gente..
    triste ou contente?
    nos esforçamos para seguir em frente.

    Bjinhos
    Já sou sua seguidora!

    ResponderExcluir

  34. Olá Aluísio,

    Achei triste a história do texto poético, embora devo admitir que traduz uma verdade que se reflete em muitas vidas.

    Prefiro interpretar os dias de silêncio como um tempo de maior maturidade, sabedoria e reflexão.

    Creio que todos nós temos dias assim, ora de oceano, ora de barco. E entre sinfonias e silêncios, vamos vivendo a vida, aproveitando cada momento com as belezas que cada um deles nos oferece.

    Muito lindo este momento poético.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  35. Olá Aluísio,
    Passei pra da mais uma admirada no poema, e desejar uma excelente semana cheia de pensamentos positivos e dia excelente.
    Tem atualização!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  36. Olá, Aluísio
    Bom demais ser silencioso(a)!!!
    O silêncio ameniza a dor da alma... suaviza as penas diárias e aprofunda o nosso ser...
    Ótima semana!!!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  37. Diz-se que o silêncio é de ouro...mas tambem que pode ser pesado como chumbo.
    Triste o texto...mas a tristeza nao tem de ser má...é o avesso da alegria...e assim somos...uns dias luz, outros sombra.
    abraço*

    ResponderExcluir
  38. Assusta mesmo perceber esses silêncios, cada vez maiores.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  39. Olá Aluísio é com imenso prazer que estou conhecendo seus blogs.Parabéns!Quando quiser dê uma passada para conhecer o meu.

    abraços.

    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  40. OI ALUISIO!
    QUANDO COMPOMOS UM TEXTO, NEM SEMPRE ESTÁ CONTIDA ALI, NOSSA VIVÊNCIA, MAS, SEMPRE ESTÁ ALI, INTEIRA, NOSSA ALMA.
    POR ISTO MESMO EM MOMENTOS SOMOS OCEANOS E EM OUTROS BARQUINHOS A DERIVA...
    ESPERO QUE TUA ALMA TENHA MUITOS OCEANOS PARA NAVEGAR.
    GRATA POR TUA IDA NO "SÓ PRA DIZER".
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  41. Eu pensei que fazia poesia, mas depois que li as tuas, vi que nada sei de versos... Muito linda suas poesias!! Amei!!

    Seguindo!
    Bjs

    ResponderExcluir
  42. Tem razão, Aluísio - a vida nunca é exatamente como queremos.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  43. Lindo..lindo tem dias que me sinto assim mesmo..

    Mas há dias que ao olhar-me,

    Percebo-me como barco,

    E para onde olho nunca vejo

    Oceanos onde eu possa navegar.

    ResponderExcluir
  44. Aluísio
    Tomara nossos barcos estejam em mares seguros e calmos e esse silêncio seja para acalmar o coração,
    Lindo adorei vou levar ok?
    abraços meus

    ResponderExcluir
  45. Passando para deixar um abraço fraterno em agradecimento ao poema tão maravilhoso que me presenteou
    Nicinha

    ResponderExcluir
  46. Vamos nos acostumando a viver esses dias de silêncio.

    Feliz domingo!

    ResponderExcluir
  47. Silêncios e sinfonia. Assim é feita a orquestra da vida!
    Belíssimo Aluísio. Grande sensibilidade!
    Bji grande

    ResponderExcluir
  48. São necessários silêncios e sinfonias, para o bem viver. Linda poesia, Aluísio amigo.
    Beijos,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  49. Há dias que eu também me sinto um barco sem lugar pra navegar...
    Dentro de mim o silêncio grita.
    Lindo poema!

    www.reticenciando.com

    ResponderExcluir